Casamento ao ar livre é um sonho. A gente tem as dicas para fazer acontecer! Com a ajuda de profissionais e todo o seu know-how, listamos os erros mais comuns de planejamento e o que você precisa saber para dar tudo certo no seu dia

Da escolha do espaço à hora da cerimônia, do vestido ao cardápio, do macro ao micro. Planejar um casamento ao ar livre pode dar um trabalhão (ou não, se você tiver uma boa assessora – também conhecida como “fada madrinha” no mundo das noivas) e acabar em uma sequência de erros que transforma sonho em pesadelo. Mas não para você que está aqui: chegar até essa página é garantia de aprender os segredos para planejar um casamento ao ar livre fadado ao sucesso!

  1. Não pensar na chuva… e não ter um plano B

Ninguém quer que chova. Mas é aquela história: natureza é imprevisível e, portanto, é melhor prevenir. Seja um toldo ou um local alternativo para a cerimônia, ter um plano B para caso o sol não brilhe no dia que você escolheu casar é imprescindível no planejamento do casamento ao ar livre. Segundo Rosi Medeiros, gerente de atendimento do Meio do Mato Eventos e Galeria Jardim, “ter um plano B definido e aprovado com antecedência também é a melhor maneira de uma noiva evitar se frustrar caso chova no dia do casamento”. Ou seja, já sabe, né?

DICA EXTRA: plano B precisa ser bem pensado. Imagina você tendo que passar no meio das mesas de convidados para chegar à cerimônia? Melhor nem imaginar!

Plano B para casamento ao ar livre - Galeria Jardim - Foto Juliana Pessoa

  1. Não pensar no local e no clima da estação… e não acertar na escolha do look

A lembrança serve para noivas, madrinhas e convidadas. Casamento ao ar livre é sinônimo de espaço aberto (claro!), o que quer dizer que é preciso cuidado com o vestido e os acessórios. Saltos finos ou muito altos não são indicados, assim como vestidos de noiva com barras muito longas arrastando pelo gramado.

Outro ponto para se atentar é a quantidade de brilho escolhida para compor o modelo. Casamentos ao ar livre no campo, como os do Meio do Mato, pedem vestidos mais fluidos e delicados, sendo grande oportunidade para apostar naquela renda maravilhosa que você já separou como inspiração no Pinterest.

  1. Pense e repense o cardápio (de comidas e bebidas)

Aqui, os cuidados são vários. Vamos à lista (básica!):

  • no calor, chocolates derretem (e glacês também)
  • se a festa é em hora de almoço ou jantar, só servir um coquetel não vai dar conta de alimentar seus convidados
  • vinhos não combinam com dias quentes, assim como não disponibilizar líquidos sem álcool para hidratar os convidados no verão é quase um pecado
  • sopas e caldinhos são boa ideia para noites mais frias, mas comidas pesadas não vão muito bem no calor

Fica atenta, hein? Estação de águas aromatizadas para casamento ao ar livre no Galeria Jardim - Foto Rodrigo de Paula

  1. Ignorar mosquitos e clima… e deixar os convidados desconfortáveis

“Perto da natureza” é habitat natural de mosquitos e insetos. Para não correr o risco de ter convidados incomodados no dia do casamento ao ar livre, é altamente recomendável que se preocupe em pulverizar a área aberta onde será a cerimônia (e também a da recepção, se for o caso). Também é possível disponibilizar repelentes e até inovar nos cuidados ao investir, por exemplo, em guarda-chuvas para os dias que a previsão disser que as nuvens podem aparecer ou em leques que aliviam o calor do verão.

  1. Menosprezar a força do vento… e acabar prejudicando a decoração

Montagens totalmente externas (isto é, de casamentos inteiramente ao ar livre) precisam ter cuidado com a ação do vento. Ainda que a estação não seja de ventanias, usar arranjos altos para áreas externas é sempre uma escolha (desnecessariamente) arriscada. Na hora de pensar a decoração do espaço, aposte em arranjos baixos e outros elementos que não corram o risco de tombarem com o vento que é comum a áreas onde acontecem os casamentos ao ar livre.

  1. Esquecer da hora… e perder o timing da cerimônia

A regra é clara: no convite, o horário marcado deve ser 30 minutos antes da hora que vocês realmente desejam começar a cerimônia. É natural (e lindo!) que o pôr do sol seja convidado especial de casamentos ao ar livre, então é importante ficar atenta para não perder o momento mais bonito – o famoso lusco-fusco –, já que ele passa bem rápido.

Para evitar os atrasos, a nossa dica é selecionar as companhias para o dia da noiva. A logística de arrumação de muitas pessoas com os mesmos profissionais e no mesmo lugar necessariamente significa muito tempo de preparação envolvido. Cuidado!

  1. Se apegar demais ao sonho… e esquecer de checar (com cuidado!) a infra-estrutura do local

Tudo bem que seu sonho seja casar ao livre, mas aqui é Rio de Janeiro (também conhecido como Rio 40°, lembra?). E se você vai casar em um mês muito quente – especialmente os de verão –, é legal que pense em um abrigo climatizado para os convidados (seja dia ou noite). Assim, eles conseguem comer, dançar e curtir a festa inteira mais confortavelmente.

Ah! Não esqueça de verificar a acessibilidade do local em que pretende realizar a sua festa. É muito desagradável que alguns convidados não possam participar da cerimônia e/ou recepção porque não conseguem acessar determinado local do espaço que escolheu. Também é bom saber se existe um espaço especial para que o noivo receba pais e padrinhos antes da cerimônia. Ser ao ar livre não é sinônimo de não ter estrutura, combinado?!

ANOTA AÍ! Checar a legalidade do espaço também é uma missão importante. Pode parecer uma situação improvável, mas estar fora das normas e leis acontece e é dor de cabeça na certa, já que quer dizer que a casa provavelmente não assumirá responsabilidade sobre nenhum problema que pode vir a ocorrer (antes ou durante o casamento).


Por Carolina Furtado
Fotos: Thrall Photography | Juliana Pessoa | Rodrigo de Paula | Thrall Photography